Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Music 14 de novembro, às 19h00

Quarteto de Câmara UFG

Associação dos Amigos do Museu Nacional da Música apresenta, no dia 14 de novembro, às 19h00, no Museu Nacional da Música,  em Lisboa, um concerto com o QUARTETO DE CÂMARA UFG.

O Quarteto de Câmara UFG conta com uma formação inusitada: duas flautas, violino e piano. Dentro da sua digressão Ibérica que tem como proposta a divulgação da música luso-brasileira, o grupo fará a estréia em Lisboa, no Museu Nacional da Música. Todos os integrantes são professores e investigadores da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás - Brasil. 

PROGRAMA
CONCERTO LUSO-BRASILEIRO

1 - Luís Álvares Pinto – Divertimentos Harmónicos, (transcrição para duas flautas, violino e piano)
2 - Sigismund Neukomm – A Emília (transcrição para duas flautas, violino e piano)
3 - Sigismund Neukomm – Addio (transcrição para duas flautas, violino e piano)
4 – Marcos Portugal - Minuetes (piano a quarto mãos)
5 – José Tavares de Amorim – Galope de Cavalhada (transcrição para duas flautas, violino e piano)
6 – Maria Luisa Sanjurjo – Miña Terra (piano e violin)
7 – Pilar Castillo – Maruxiña (transcrição para duas flautas, violino e piano)
8 – Ronaldo Miranda – Tango (piano quarto mãos)
9 – Patápio Silva – Oriental (piano e flauta)
10 – Chiquinha Gonzaga – Corta-Jaca (transcrição para duas flautas, violino e piano)

Bilhetes: €5 | Sócios: €3

Currículos dos músicos:

Anderson Rocha é Doutor pela Universidade de Brasília (BR), mestre em violino pela Louisiana State University (EUA) e mestre em musicologia pela Universidade de São Paulo (BR). Teve como principais professores Paulo Bosísio, Alexandre Brusilowsky e James Alexander. Em 1992, obteve o primeiro prêmio em música de câmara no III Concurso Nacional Souza Lima (SP), actuando a partir de então em importantes salas de concerto de seu país, em gravações para a Rádio e TV Cultura de São Paulo, e em CDs pelas editoras Paulus e Som Puro. Tem integrado várias formações sinfónicas e grupos de câmara tais como: Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Mississippi Symphony Orchestra, Meridian Symphony Orchestra, Orquestra de Câmara de Mato Grosso e Quarteto Aureus, além de festivais e cursos de aperfeiçoamento no Brasil e Espanha. De 2007 a 2013 foi professor no Departamento de Artes da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, respondendo pelas áreas de teoria, história da música e prática de conjunto. Actualmente integra o corpo docente da EMAC da Universidade Federal de Goiás e colabora regularmente com a Orquestra Filarmônica de Goiás.


Andréa Luísa Teixeira é Doutoranda em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa, mestre pelo Conservatório Brasileiro de Música no Rio de Janeiro. É licenciada em piano pela UFG (performance), onde trabalha desde 1993 como Pianista Co-Repetidora. É detentora de 18 prêmios nacionais e internacionais de piano, dentre eles, o 1º lugar e melhor intérprete de Villa-Lobos, no Concurso Villa-Lobos (SP – Brasil) e o terceiro lugar no Concurso Maryse Cheillan – França (categoria Profissional). Actuou no Carnegie Hall – New York, Centro Nacional de las Artes (México); Teatro São Carlos, Lisboa, Venetian Theater (Macau) e para a entrega do prémio Nikolaus Harnoncour, em Zurique. Recebeu a Comenda Anhanguera do Governo do Estado de Goiás por divulgar a música brasileira em países das três Américas, Europa e Ásia. Criou o Grupo Academia dos Renascidos juntamente com Alberto Pacheco, de divulgação da música luso-brasileira. É autora do livro "A Densidade do próprio na Folia de Reis: uma investigação acerca de tempo, mito, memória e sentido (2009)". Estudou aperfeiçoamento pianístico na Universität Mozarteum, Salzburg, sendo bolsista por três anos nos cursos de verão e Musicologia, com o Padre José Lopez-Cálo. Foi bolsista na Universidade de Santiago de Compostela. Idealizou e coordenou o projeto Sons do Cerrado, com 13 volumes de CD´s editados. 


Luís Carlos Vasconcelos Furtado é Doutor pela Universidade de Brasília com bolsa de doutoramento na Unversidade Nova de Lisboa, É professor de flauta transversal na Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás, onde se formou também em performance (Flauta). Estudou com Klaus Schohow em Munique, Alemanha, Eduardo Monteiro, Odette Ernest Dias, Jean Noel Saghaard e Norton Morozowicz, no Brasil. Teve aulas em curso de curta duração com Auréle Nicolet, no Rio de Janeiro. Actuou como flautista na Orquestra Sinfônica de Goiás e Orquestra Filarmônica de Goiás, e foi solista na Orquestra de Câmara Goyazes.
Fez concertos no Brasil e em Portugal. Tem-se apresentado em diversos Congresso de Musicologia no Brasil e no exterior. 

Robervaldo Linhares Rosa, pianista e musicólogo, foi Prêmio Funarte de Produção Crítica em Música - Brasil (2013), 1º Prêmio Concurso Nacional de Piano Art-Livre - São Paulo (2002) e 1º prêmio concurso nacional de piano do instituto brasil-estados-unidos - Rio de Janeiro (1997). Doutor pela Universidade de Brasília (UnB). Mestre em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Bacharel em Música, instrumento Piano, pela Universidade Federal de Goiás (UFG). É professor nesta instituição desde 2009, tendo sido coordenador do curso de Licenciatura em Música (2012-2015), e desenvolve pesquisas que procuram conciliar a prática musicológica com a prática interpretativa. Além de intérprete é também divulgador do repertório dos séculos XX e XXI, sobretudo da obra de Seymour Bernstein, Almeida Prado e Estércio Marquez Cunha. Robervaldo Linhares é constantemente requisitado pela nova geração de compositores para que apresente as suas obras em estreias mundiais. Tem apresentado recitais em diversas cidades do Brasil e do exterior. Destaca-se sua actividade camerística no Duo Limiares, com a flautista Sara Lima. Publicou "Poemas de Amor e Variações" (Ponto e Traço, 2004). Participou do CD "O som de Almeida Prado" (Unirio, 1999). Em 2014 publicou "Como é bom poder tocar um instrumento: pianeiros na cena urbana brasileira" (Cânone Editorial, 2014), livro contemplado com o Prêmio Funarte de Produção Crítica em Música 2013.

Bilhetes: €5 | Sócios: €3

Organization:
Associação dos Amigos do Museu Nacional da Música; MNM/DGPC
Local:
Museu Nacional da Música, Lisboa