Skip Navigation

Iniciativas 05/08/2020

Prémio Europa Nostra / União Europeia atribuído ao projeto transfronteiriço Rede Tramontana III, na categoria Investigação

A maior distinção no domínio do património vai para 21 realizações exemplares de 15 países europeus, entre os quais a Rede Tramontana III, na categoria Investigação.

O projeto Tramontana III, apoiado pelo programa Europa Criativa Cultura em 2017, é liderado pela BINAURAL, Associação Cultural de Nodar (Portugal) e envolve os seguintes parceiros: Audiolab (Espanha), Nosauts de Bigòrra, Numériculture Gascogne e Eth Ostau Comengés (os três de França), Bambun e Associazione LEM-Italia (Itália) e Akademia Profil (Polónia).

“Este projeto promove a ideia de identidade europeia e, especificamente, do património imaterial de comunidades rurais e de montanha, que é comum a toda a Europa. É um excelente exemplo de cooperação internacional entre investigadores com experiência em diversas áreas de estudo. A metodologia usada no projeto é replicável noutros contextos europeus e tem potencial para ser aplicada em todo o continente”, afirmou o júri.

Amantes e apoiantes do património, europeu ou de qualquer outra parte do mundo, podem agora votar online nos seus vencedores favoritos e decidir qual das realizações ganhará este ano o Prémio “Escolha do Público”. Em tempo de confinamento e distanciamento físico, a Comissão Europeia e a Europa Nostra esperam inspirar um número particularmente grande de pessoas a descobrir os vencedores deste ano e a compartilhar os nomes dos seus três favoritos.

O Prémio “Escolha do Público” será anunciado depois do Verão. Os vencedores do “Grande Prémio”, a quem será atribuído um prémio pecuniário de 10.000 euros, serão também tornados públicos nesta ocasião.

O Prémios Europeus do Património Cultural / Prémios Europa Nostra foram lançados pela Comissão Europeia em 2002 e a sua atribuição tem estado a cargo da Europa Nostra, a Voz Europeia da Sociedade Civil para o Património Cultural, desde o seu início. Estes Prémios têm o apoio do programa Europa Criativa da União Europeia.

Os vencedores dos Prémios deste ano foram selecionados por júris independentes, compostos por peritos em património de toda a Europa, após uma avaliação minuciosa das candidaturas enviadas tanto por organizações como por pessoas a título individual vindas dos 30 países europeus.

Os jurados decidiram também conceder três Prémios Europa Nostra a “conquistas” notáveis no âmbito do património alcançadas por países europeus que não participam do programa Europa Criativa, nomeadamente a Suiça e a Turquia.

 

VENCEDORES DOS PRÉMIOS 2020
(ordem alfabética por país)

Categoria Conservação
Epitaphs of the University Church of Leipzig, ALEMANHA
Rubens’ Garden Screen and Garden Pavilion, Antwerp, BÉLGICA
Hvar’s Arsenal, CROÁCIA
Subterranean Caves and Wineries of El Cotarro, province of Burgos, ESPANHA
LocHal, Tilburg, HOLANDA
The Museum of Fine Arts, Budapest, HUNGRIA
Basilica of Santa Maria di Collemaggio, L’Aquila, ITÁLIA
The Iron Bridge, Shropshire, REINO UNIDO

Categoria Investigação
Scanning for Syria, HOLANDA
Turin Papyrus Online Platform (TPOP), ITALIA
Tramontana Network III, PORTUGAL, ESPANHA, ITÁLIA, FRANÇA E POLÓNIA 

Categoria Serviço Dedicado ao Património
Mr. Don Duco, HOLANDA

Categoria Educação, Formação e Sensibilização
Arolsen Archives Online, ALEMANHA
The Secret Life of a Palace, Gödöllo, HUNGRIA
Uccu Roma Informal Educational Foundation, HUNGRIA
Auschwitz. Not long ago. Not far away, POLÓNIA/ESPANHA
Cross-border Collaboration for European Classical Music, REPÚBLICA CHECA
The Ambulance for Monuments, ROMÉNIA

Os Prémios Europa Nostra são ainda atribuídos a três projetos de países europeus que não participam no programa Europa Criativa:

 Categoria Conservação
Manor Farm of Bois de Chênes, SUIÇA

Categoria Serviço Dedicado
Société de Lecture, Geneva, SUIÇA

Educação, Formação e Sensibilização
SARAT – Safeguarding Archaeological Assets of Turkey, TURQUIA

REDE TRAMONTANA III, Portugal/Espanha/França/Itália/Polónia
A Rede Tramontana III constitui um estudo aprofundado do património imaterial de comunidades rurais e de montanha europeias, visando salvaguardar e revitalizar esse património através da sua documentação e ampla divulgação. O estudo é resultado de uma parceria entre oito parceiros principais, oriundos de cinco países diferentes: França, Itália, Polónia, Portugal e Espanha, com mais de 50 entidades associadas. O projeto beneficiou do apoio do programa Europa Criativa da União Europeia, que financiou 60% do mesmo, sendo a parte restante coberta pelos parceiros.

Atualmente, a herança imaterial das comunidades rurais e de montanha enfrenta múltiplas ameaças, como o declínio no conhecimento e na prática das suas tradições, a destruição do meio ambiente e da paisagem e a sua marginalização no contexto da globalização. As próprias comunidades enfrentam igualmente inúmeras questões sociais, como o aumento da taxa de desemprego juvenil. Tais desafios, no entanto, também proporcionaram a oportunidade de estabelecer novos recursos e de pesquisar e experimentar novas formas de coesão social, cultural e económica.

O património imaterial das comunidades rurais e de montanha é imensamente diversificado e rico, sendo a sua documentação de extrema importância para a sua preservação e revitalização. Com esse objetivo, a Rede Tramontana realizou pesquisas, criou publicações, organizou oficinas artísticas e eventos culturais e apoiou diretamente artistas nessas áreas. O envolvimento das comunidades nesses processos foi crucial, pois o acesso a esse património é frequentemente limitado.

O Projeto Rede Tramontana III é baseado no trabalho realizado durante o projeto Rede Tramontana I (2012-2013) e o projeto Rede Tramontana II (2014-2015). Nestas fases anteriores, a rede Tramontana realizou mais de 1.200 pesquisas de campo relacionadas com a língua, a antropologia, as paisagens sonoras e a etnomusicologia, entre outras. Foram recolhidos registos fotográficos, escritos e audiovisuais. Uma base de dados com esse material está agora disponível num portal Internet bem estruturado, de considerável importância para o estudo e promoção da cultura destas regiões. Além das atividades de pesquisa, foram também organizados seminários, atividades educativas, exposições e produções multimédia em colaboração com inúmeras instituições, universidades, escolas, fundações, bibliotecas e museus.

Os resultados da pesquisa foram igualmente utilizados na criação de um programa educativo desenvolvido em cooperação, que implicou os 8 parceiros do projeto – Binaural Nodar, Audiolab, Akademia Profil, Bambun, Eth Ostau Comengés, LEM-Italia, Nosauts de Bigòrra e Numériculture Gascogne – cada um criando um projeto envolvendo todos os outros parceiros, de forma a incentivar a cooperação internacional e o intercâmbio cultural.

Fonte: Centro Nacional de Cultura

 

Ver vídeo

https://www.youtube.com/watch?time_continue=49&v=As6OCz_YJUk&feature=emb_title