Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Projetos 03/14/2022

Equipa do projeto Water World inicia campanha de mar no sítio arqueológico Arade 23, entre Lagoa e Portimão

No sítio arqueológico subaquático Arade 23, localizado entre Lagoa e Portimão, tem hoje início uma campanha de mar do projeto Water World, financiado pelo Programa Cultura do Mecanismo Financeiro EEA Grants e operacionalizado em Portugal pelo Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática (CNANS/DGPC).

Até ao próximo dia 1 de abril, os técnicos do CNANS/Direção-Geral do Património Cultural, em parceria com os colegas do Norsk Maritimt Museum (Museu Marítimo da Noruega), vão aplicar e desenvolver metodologias de fotogrametria subaquática georreferenciada em contexto de um naufrágio datável do séc. XIX.

Esta campanha enquadra-se no programa de relações bilaterais do projeto Water World e tem por objetivo articular as metodologias de fotogrametria utilizadas pelos parceiros do Estado doador (Noruega) e de Portugal.

A ação envolve a colaboração de entidades locais, nomeadamente das Câmaras Municipais de Lagoa e de Portimão, e conta também com a participação de especialistas do CHAM - Centro de Humanidades da Universidade Nova de Lisboa.

O projeto Water World visa a capacitação do CNANS da DGPC através do desenvolvimento de metodologias de registo, úteis para a monitorização e disseminação do património cultural subaquático, tendo como base a experiência prévia das instituições envolvidas.

Orçado em 995.000 euros provenientes do Mecanismo Financeiro EEA Grants, os objetivos do Water World são a salvaguarda, proteção, conservação, monitorização e disseminação de bens culturais arqueológicos nacionais provenientes de ambientes saturados de água. Trata-se de um projeto a desenvolver em quatro anos, promovido pela DGPC/CNANS em parceria com o Norsk Maritimt Museum.

Sobre o mecanismo financeiro EEA Grants:

O Espaço Económico Europeu (EEA) é composto pelos Estados-Membros da União Europeia e 3 países da Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA), Islândia, Liechtenstein e Noruega.

DGPC é o operador do programa Cultura, tendo como parceiro a Direção-Geral das Artes. O Programa Cultura apoia projetos de desenvolvimento social e económico através da cooperação, do empreendedorismo e da gestão cultural.