Skip Navigation

Fragmentos têxteis medievais provenientes do túmulo do Arcebispo Dom Gonçalo Pereira

O projecto de estudo e conservação dos fragmentos têxteis do arcebispo Dom Gonçalo Pereira está integrado na actividade de investigação da área de Têxteis do Laboratório José de Figueiredo e tem por objectivo o estudo dos vários núcleos de têxteis medievais pertencentes a acervos de museus e igrejas Portuguesas.

Este achado de raro valor cultural, hoje incluído no acervo do Tesouro-Museu da Sé de Braga, é considerado um contributo para a história da indumentária medieval litúrgica e fúnebre. Identificado in situ, no túmulo de uma figura eclesiástica de prestígio nacional e internacional, este conjunto têxtil caracteriza-se por uma heterogeneidade marcada por um gosto que se integra na moda internacional da época.

Em 1992 foram retirados do túmulo de Dom Gonçalo Pereira (†1348) fragmentos têxteis pertencentes às vestes episcopais e acessórios deste arcebispo, sepultado na Capela de Nossa Senhora da Glória, na Sé de Braga. O projecto de investigação, a decorrer desde 2010 no Laboratório José de Figueiredo em colaboração com o Laboratório Hércules e o Tesouro Museu da Sé de Braga, contempla o estudo material, técnico e decorativo bem como a intervenção de conservação-restauro de vinte e um fragmentos que pertenciam às vestes exteriores ou interiores, acessórios e sudários. 

Traçada a correspondência destes fragmentos com os têxteis que ainda hoje permanecem no interior do túmulo a paramentar o arcebispo, foi então possível apresentar uma proposta interpretativa deste achado. É deste modo anunciado um conjunto de vestes e acessórios de seda e de ouro com um esplendor técnico, artístico e estilístico que estabelece uma verdadeira harmonia com o monumento funerário de referência na estatuária jacente episcopal da Idade Média portuguesa. Ao rigor ditado na encomenda deste túmulo, bem como da referida capela, acresce o detalhe do brasão da família Pereira bordado repetidamente na casula reforçando uma intenção premeditada.

Dos fragmentos em estudo foi realizada a análise técnica tendo sido identificados tecidos como tafetás, sarjas lavradas e lampassos; bordados quer ao estilo opus anglicanum quer variante de “ponto de cruz oblíquo” e ainda elementos de passamanaria como cordão com nó “de cabeça turco” e uma corda. Acresce a estes um fragmento de pergaminho e outro de penas.

Na análise material foram identificadas fibras de seda, de linho e de algodão através da observação longitudinal e corte transversal. Salienta-se a identificação por cromatografia líquida de alta eficiência com sistema de detecção de foto-diodo (HPLC- DAD) de corantes comuns no Ocidente, à excepção do pau Brasil presente nos lampassos, à época unicamente utilizado no Oriente. Ainda neste tecidos, os resultados da análise micro-química, de SEM-EDS e de FTIR permitiram caracterizar as lâminas constituídas por cabedal dourado, utilizadas com frequência em tecidos medievais da Ásia Central e China, e que chegaram à Europa a partir dos séculos XIII/XIV.

Para o estudo decorativo foi fundamental a observação dos fragmentos ao microscópio estereoscópico, por vezes, complementada pela fotografia da fluorescência de ultravioleta. Leões com caudas flamejantes, grou de asas abertas, papagaios com caudas raiadas, suásticas, gregas, rectângulos concêntricos, cruzes quadráticas e busto aureolado são alguns dos ornatos que compõem padrões distintos.

Em geral, os fragmentos apresentavam acumulação de sujidade, uma extrema fragilidade, com fibras quebradiças e, nalguns casos, em risco de ruptura. Após limpeza por via mecânica efectuada com microaspirador de sucção controlada e ao microscópio estereoscópico, foram atenuadas deformações com recurso a pesos de vidro e alfinetes entomológicos. A consolidação foi inevitável em cinco fragmentos onde a inserção estratégica de fios de seda permitiu estabilizar a estrutura têxtil. No entanto, dada a fragilidade do conjunto, foi imprescindível a elaboração de um sistema de acondicionamento que tem a mais-valia de proporcionar ao objecto um suporte rígido passível de ser utilizado em exposição e em reserva após colocação de tampa. 

Este projecto conta com a colaboração de uma conservadora-restauradora de têxteis à qual foi atribuída uma Bolsa de Técnico de Investigação (ref.SFRH/BTI/33602/2009) financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.