Skip Navigation
Património Industrial > Indústria

Séc. XX - Central Tejo

Designação

Central Tejo

Localização

Av. de Brasília

Freguesia / Concelho / Distrito

Santa Maria de Belém / Lisboa / Lisboa

Função

Produção de electricidade

Época

Século XX. A construção inicia-se em 1914. Cinco anos mais tarde começa a sua laboração

  • Central Tejo

Caracterização

O conjunto edificado que actualmente se pode observar, foi construído em vários momentos. Durante cerca de três décadas ocorreram sucessivas ampliações, das quais se destaca a projectada pelo engenheiro Fernand Touzet e o grande edifício das caldeiras de alta pressão, já instalado nos anos quarenta.

A actual Central Tejo localizou-se junto a uma fábrica de electricidade, de pequenas dimensões, ali instalada desde 1908. Os edifícios destacam-se pela sua arquitectura, quer pela forma e volumetria, quer pela utilização plástica dos materiais, como o tijolo vermelho, o ferro e o vidro, relevando uma indiscutível modernidade e grande impacto urbano. Do conjunto destacam-se os grandes janelões de vidro, que conferem uma marca de leveza aos edifícios, sendo simultaneamente importantes do ponto de vista funcional. A Central Tejo insere-se nos modelos técnicos das centrais termo-eléctricas. Tinha como missão fornecer energia eléctrica e gás de iluminação pública à cidade de Lisboa, desempenhando um papel fundamental na produção eléctrica e sua divulgação, até ao surgimento das centrais hidro-eléctricas.

Laborou de 1909 até cerca de 1975, ininterruptamente até cerca de 1954. O equipamento tecnológico foi sendo alterado de acordo com exigências técnicas e de aumento de produtividade. No início da sua laboração contava com dois geradores e seis caldeiras de baixa pressão. Actualmente, pode visionar-se, no interior do edifício, caldeiras de alta pressão da firma Babcok & Wilcox e grupos turbo-alternadores tipo Parsons. Pertence à EDP desde 1976 (aquando da formação da empresa), constituindo um edifício para fins museológicos, denominado de Museu da Electricidade.

Classificação

I.I.P., Decreto nº 1/86 de 3-1 Z.E.P., Portaria nº140/93 de 23