Skip Navigation

Archaeology Library

A Biblioteca reabriu ao público no dia 15 de março.

A sua reabertura continua condicionada pelas Normas definidas para tal no âmbito da Pandemia COVID-19.

Consulte abaixo essas Normas


Normas referentes à utilização da BA no âmbito da Pandemia COVID-19

Acesso

1. A BA retoma o acesso ao público para consultas do seu acervo, no dia 15 de março, podendo acolher até 3 utilizadores por dia.

          a. Mantêm-se suspensas quaisquer atividades na BA que suscitem a concentração de utilizadores, como por
              exemplo visitas de estudo ou conferências.

2. A consulta presencial requer obrigatoriamente pedido de marcação prévia, para os seguintes emails
    (preferencialmente para os 3 em simultâneo):

          ftorquato@dgpc.pt  (Fernanda Torquato);

          dpinheiro@dgpc.pt (Dina Pinheiro);

          fgoncalves@dgpc.pt (Fernando Gonçalves).

3. Este pedido deverá aguardar a confirmação do dia para que foi agendado (se tiver preferência de dia, o utilizador
    poderá indicá-lo, comprometendo-se a BA a tentar satisfazer o mesmo).

4. A utilização da sala de leitura da BA, às quartas-feiras, fica reservada para consulta de Processos de Arqueologia.

          a. Manter-se-á o horário prolongado nestes dias, das 17h00 às 20h00. Porém, o referido horário
              prolongado deixará temporariamente de estar disponível de forma permanente, carecendo de pedido de
              marcação prévia.

5. A BA agradece que não se dirija às suas instalações sem marcação.

Consulta 

1. O acesso às estantes com o acervo deixará, temporariamente, de ser livre e direto, pelo que os pedidos das obras
    deverão ser dirigidos aos funcionários presentes.

2. Não é necessário que a requisição de obras seja feita antecipadamente, podendo os utilizadores solicitar as obras de que
    precisam aquando da sua presença na sala se leitura.

3. A BA continuará a manter a não limitação numérica de documentos a consultar.

4. Após a consulta das obras, estas deverão ser deixadas pelos utilizadores nas mesas de consulta e não no
    carrinho próprio para o efeito, onde anteriormente deviam ser colocadas.

5. Depois de consultadas, as obras ficarão sujeitas a um período de quarentena.


Recursos complementares

1. O livro de presenças deixará de ser assinado pelos utilizadores durante este período, sendo o mesmo
    preenchido por um dos funcionários, na presença do utilizador, com a data e o nome do mesmo.

2. As fotocópias deverão continuar a ser feitas pelos utilizadores, desde que estes estejam munidos de luvas
    aquando da sua utilização. No final de cada utilização, a fotocopiadora será higienizada pelos funcionários da BA.

3. A reprodução digital, com material do próprio utilizador, poderá continuar a ser efetuada.

Normas específicas de prevenção

1. Os utilizadores terão de vir munidos de máscaras faciais, dado que a sua utilização é obrigatória durante a sua
    presença na BA e em todo o Palácio.

2. Sugere-se a utilização de luvas, que será obrigatória no caso de utilização de fotocopiadora ou outros equipamentos da BA.

3. É obrigatória a higienização das mãos com solução antissética de base alcoólica, disponibilizada pela BA,
    à entrada e à saída das suas instalações.

4. Sempre que o leitor se ausente temporariamente da sala de leitura e a ela regresse terá,
    obrigatoriamente, de voltar a desinfetar as mãos.

5. Os funcionários da BA comprometem-se a garantir que será efetuada a higienização regular dos espaços e
    dos materiais, designadamente mesas de consulta, computadores de pesquisa, fotocopiadora, portas, puxadores, etc.


Restrições

1. Não é autorizada a entrada de livros ou outra documentação privada na sala de leitura, sendo permitida, no entanto,
    a entrada de cadernos de apontamentos, de tablets ou de computadores portáteis.

2. Não são permitidos trabalhos de grupo.

3. Não é permitida a entrada de acompanhantes.

Regime específico de acesso à BA às quartas-feiras

1. O pedido da consulta dos Processos de Arqueologia (que temporariamente passará a ser possível
    apenas às quartas-feiras), deverá continuar a ser feito para o endereço processosarqueologia@dgpc.pt.

2. O horário de consulta prolongado, entre as 17h00 e as 20h00, carece de pedido de marcação próprio,
    para os emails referidos acima. Assim, se o utilizador pretender fazer a sua consulta de processos para
    além das 17h00 (mesmo que já se encontre na sala de leitura antes dessa hora)
    deve antecipadamente fazer essa marcação.
    O não cumprimento desta marcação com os funcionários da BA implicará o encerramento da sala de leitura às 17h00.


AGRADECIMENTO ANTECIPADO

Agradecemos aos nossos utilizadores a melhor compreensão pelo exposto e o total cumprimento das novas regras de acesso à Biblioteca de Arqueologia.

 

NOTA FINAL:

Estas normas manter-se-ão em vigor pelo período necessário e até aviso em contrário, podendo ser revistas a qualquer momento!


Biblioteca

A Biblioteca de Arqueologia (BA) tem a sua origem em 1973, na Biblioteca do Instituto Arqueológico Alemão. Foi cedida ao Estado Português em regime de comodato, aquando da extinção da delegação do IAA de Lisboa, em 1999.

A Biblioteca é, desde o seu início, um serviço público, que se assume como central para o rigor e o progresso do conhecimento e da cultura, estruturado com base na consideração do estado dos conhecimentos a cada momento e nos interesses expressos pelos seus utilizadores.

A BA é uma biblioteca especializada em Arqueologia e nas suas variadas vertentes, numa perspetiva cada vez mais vincada de interdisciplinaridade. Cobre por um lado as grandes temáticas cronológicas da Arqueologia, com especial incidência em Portugal e na Península Ibérica, mas possui também um importante acervo sobre a Arqueologia mundial. Por outro lado, a BA incorpora as temáticas metodológicas do campo multidisciplinar da Arqueologia e das várias ciências que a compõem.

Aberta ao público em geral, a BA tem como público-alvo os investigadores, professores, estudantes universitários ou pós-universitários e os profissionais da área. Pelo facto de ser representativa da Arqueologia em Portugal, é igualmente procurada por pesquisadores de outros países, contribuindo dessa forma para a dimensão internacional do património arqueológico nacional.

Esta Biblioteca disponibiliza ao seu público cinco Bases de Dados, relativas aos diversos tipos de acervo que a constituem: Acervo Bibliográfico Geral, Mapoteca, Arquivo Leisner, Desenho gráfico e Acervo Bibliográfico de Arqueologia Náutica e Subaquática.

A BA dispõe ainda de um fundo constituído pela Doação do Dr. Francisco Alves e de um fundo de Catálogos de Leilão.

As atividades da BA incluem, entre outras, o apoio à gestão da Bolsa Instituto Arqueológico Alemão / DGPC, a realização de exposições temáticas (de que resultou um compêndio de Biografias de arqueólogos), a organização de Visitas Guiadas e diversos outros Serviços.

Acervo Bibliográfico Geral

O acervo da BA – a maior Biblioteca do País na sua especialidade – possui na sua Base Geral cerca de 97.000 registos bibliográficos, divididos por cerca de: 1.550 títulos de periódicos (cerca de um terço dos quais ativos e atualizados), 32.000 títulos monográficos e 63.500 títulos de analíticos.

O catálogo bibliográfico do acervo geral pode ser consultado em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/, acedendo à Base de Dados intitulada “Biblioteca de Arqueologia”.

Mensalmente a BA disponibiliza o seu Boletim Bibliográfico, composto pelos registos colocados na Base de Dados em cada mês.

Consulte aqui o Boletim Bibliográfico.

Mapoteca

A pesquisa arqueológica tem como referência fundamental a georreferenciação dos sítios, achados e monumentos, pelo que a BA possui uma importante mapoteca que complementa o acervo bibliográfico, permitindo a consulta de informação da Rede Geodésica Nacional (RGN) no território de Portugal Continental, a consulta de topónimos antigos, o cálculo de coordenadas entre diferentes datuns, etc.

A Mapoteca da BA inclui: Carta Militares, Cartas Corográficas, Cartas de Portugal, Cartas Geológicas, Cartas de Capacidade de Uso do Solo, Cartas Topográficas, Cartas Administrativas, Ortofotomapas, Ortofotoplantas, Cartas Atlas do Ambiente e Cartas Agrícolas, entre outras.

O catálogo da Mapoteca pode ser consultado em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/, acedendo à Base de Dados intitulada “Biblioteca de Arqueologia - Mapoteca”.

Arquivo Leisner

A Biblioteca de Arqueologia é responsável pelo Arquivo Leisner, também ele deixado em regime de comodato ao Estado Português, e do qual já está totalmente tratado o acervo epistolar. A sua consulta é facultada presencialmente e online, uma vez que foram digitalizados todos os documentos que o constituem.

Todo o acervo deste Arquivo é especialmente relevante para o estudo da Arqueologia pré-histórica em Portugal no século XX, devido ao marcante contributo do casal Vera e Georg Leisner no estudo do megalitismo e da neolitização peninsulares.

O catálogo do acervo epistolar do Arquivo Leisner pode ser consultado em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/, acedendo à Base de Dados intitulada “Biblioteca de Arqueologia – Arquivo Leisner - Acervo epistolar”.

Mais informações aqui.

Desenhos de Arquitetura Megalítica

Esta base de dados inclui diversos desenhos de monumentos megalíticos que se encontravam no acervo do DAI de Lisboa (ao qual foram remetidos, em 1995, pelo DAI de Madrid).

Todos os desenhos, que datam das décadas de 1960 e 1970, foram realizados, maioritariamente, porindicação de Georg Leisner, Vera Leisner e Hermanfrid Schubart, no âmbito de trabalhos de prospeção arqueológica e desenho “livre” organizadas, nessa época, sob sua responsabilidade. Feitos por desenhadores profissionais, os desenhos foram preparados para ilustrar ascomunicações e publicações desses investigadores.

Com a presente disponibilização, este acervo, que faz parte da história da arqueologia em Portugal, fica disponível para os investigadores, estudantes e empresas de arqueologia, bem como para o conjunto da comunidade de estudiosos de património. Para além do seu interesse histórico e de constituírem uma importante fonte fiável de informação são, igualmente, a única fonte disponível para “visualização” de alguns destes monumentos que, por razões de vária ordem, foram total ou parcialmente destruídos.Permitindo reconstituir a sua morfologia arquitetónica à data dos levantamentos, os desenhos contribuem, também, para identificar as diferentes fases de desmantelamento de que possam ter sido alvo.

Para além da sua importância científica e patrimonial, deve mencionar-se o seu contributo para a reconstituição das paisagens culturais megalíticas, ajudando a uma definição mais rigorosa da distribuição e densidade destes monumentos no passado.

Dado que os desenhos estão catalogados mas não digitalizados, a Base de Dados permite a pesquisa pelo nome dos monumentos megalíticos, devendo a consulta dos desenhos ser feita presencialmente.

O catálogo bibliográfico deste acervo de Desenhos de Arquitetura Megalíticapode ser consultado em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/, acedendo à Base de Dados intitulada “Biblioteca de Arqueologia – Desenhos de Arquitetura Megalítica”.

Acervo de Arqueologia Náutica e Subaquática

A Biblioteca de Arqueologia tutela o acervo da Biblioteca de Arqueologia Náutica e Subaquática (vulgo CNANS), composto por monografias e periódicos especializados nesta temática. A sua consulta presencial, deverá ser requisitada ao CNANS (cnans@dgpc.pt), uma vez que o acervo se encontra nas suas instalações, em Xabregas.

O catálogo bibliográfico do acervo da Biblioteca de Arqueologia Náutica e Subaquática pode ser consultado em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/, acedendo à Base de Dados intitulada “Biblioteca de Arqueologia – CNANS – BNS”.

Doação do Dr. Francisco Alves do seu acervo bibliográfico particular relativo à temática de Arqueologia Náutica e Subaquática

Na sequência do Protocolo assinado no dia 10 de outubro de 2019, entre a DGPC e o Dr. Francisco Alves, o referido arqueólogo doou à Biblioteca de Arqueologia da DGPC o seu acervo bibliográfico particular. Trata-se de um relevante acervo, com cerca de 2.000 volumes, fundamentalmente dedicados às temáticas relacionadas com a Arqueologia náutica e subaquática.

Brevemente será disponibilizado um inventário preliminar com as informações bibliográficas respeitantes ao mesmo, para que o público em geral possa aceder à sua pesquisa e consulta.

Catálogos de Leilão

Está disponível à consulta pública, na Sala de Leitura da Biblioteca de Arqueologia, o acervo de Catálogos de Leilão da DGPC.

A listagem dos catálogos está organizada em Ficheiro Excel, constituído por múltiplas folhas, sendo cada uma respeitante a uma firma. Para aceder a essas listagens clique aqui.

Bolsa IAA/DGPC

No âmbito dos acordos de colaboração entre o Instituto Arqueológico Alemão (IAA) e a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), celebrados por ocasião da cedência da Biblioteca temática do IAA ao Estado português, foi instituída a Bolsa Portugal do Instituto Arqueológico Alemão.

Esta Bolsa, lançada anualmente, destina-se a projetos relacionados exclusivamente com Portugal, nas áreas de Arqueologia Pré e Proto-Histórica, Arqueologia Clássica, História Antiga e Arqueologia Medieval, que venham a ser desenvolvidos num dos Departamentos do Instituto Arqueológico Alemão (IAA), enquanto instituição de acolhimento.

Mais informações são disponibilizadas sempre que se verifica o lançamento do concurso relativo à Bolsa, normalmente realizado no final de cada ano civil.

Biografias

Entre fevereiro de 2016 e o final de 2020, a BA realizou uma série de pequenas exposições biobibliográficas dedicadas a arqueológos que mantiveram uma correspondência escrita com o casal Georg e Vera Leisner, integrada no acervo epistolar do Arquivo Leisner.  Para as diversas exposições foram elaboradas notas biográficas, amavelmente elaboradas e cedidas por diversos investigadores nacionais, que se encontram disponíveis para consulta online.

Neste contexto sugere-se a consulta do Arquivo Leisner, onde se encontra a correspondência trocada entre cada um dos autores destacados e  o casal Leisner (assim como todo o acervo epistolar que constitui este Arquivo), assim como a leitura das referidas biografias

Visitas guiadas

A Biblioteca de Arqueologia promove visitas guiadas sempre que solicitadas, sendo as mesmas especialmente pertinentes para os alunos que iniciam a sua vida universitária na área da Arqueologia.

As visitas devem ser previamente agendadas com a responsável pela BA.

Regulamento

Leia o Regulamento (conforme o original, validado e assinado pelo Senhor Diretor Geral da DGPC, Eng.º Bernardo Alabaça)para conhecer em pormenor as condições gerais de acesso e utilização.

Serviços disponíveis

 

Acervo completamente tratado, indexado e disponibilizado aos utilizadores.

Leitura presencial.

30 lugares para leitura presencial.

4 postos de acesso ao catálogo informatizado.

Acesso livre e direto às estantes.

Permitido o uso de computador portátil (pessoal).

Serviço de fotocópias a preto e branco, mediante a aquisição prévia de cartão recarregável  (executadas pelo utilizador).

Serviço de digitalização (mediante pedido prévio).

Nota: Aquando da sua primeira visita à BA, cada novo utilizador é instruído acerca do seu funcionamento. No entanto, sempre que necessário, ser-lhe-á prestada ajuda pelos funcionários presentes.

Tabelas de preços

Consulte a Tabela de Preços para conhecer os valores da reprodução de documentos praticados pela Biblioteca.

Consulte a Tabela de Preços para reprodução de documentos relativos aos Processos no Arquivo de Arqueologia.                                                                                                    

Informações gerais:

NOTA: Lamentamos, mas pelo facto de decorrerem obras no Palácio Nacional da Ajuda, poderá haver algum ruído no espaço da biblioteca.

Contactos

Fernanda Torquato (bibliotecária responsável)
Tel.: (00351) 213 614 200 (ext. 1298)
Email: ftorquato@dgpc.pt

 Dina Pinheiro
Tel.: (00351) 213 614 200 (ext. 1296)
Email: dpinheiro@dgpc.pt

Fernando Gonçalves
Tel.: (00351) 213 614 200 (ext. 1297)
Email: fgoncalves@dgpc.PT

Email da Biblioteca: bibliotecaarqueologia@dgpc.pt

Horário

De segunda a sexta-feira, das 9h30 às 17h00.

De 1 de julho a 15 de setembro, encerra das 13h00 às 14h00.

De 1 de setembro a 15 de dezembro e de 2 de janeiro a 15 de julho o horário é alargado à quarta-feira até às 20h00.
Sempre que um feriado for numa quarta feira, o horário da Biblioteca será prolongado até às 20 horas na quinta feira seguinte

A Biblioteca encerra aos fins-de-semana, feriados nacionais e feriado municipal de Lisboa.

Localização

Palácio da Ajuda - Ala Norte – 2.º andar
1349-021 Lisboa

Acessos

Autocarros – 60, 729, 732, 742
Elétrico – 18

Nota: Existe facilidade de estacionamento privado nas proximidades da Biblioteca.

Referências