Saltar para o conteúdo principal da página

Exposições Até 15 de Setembro

Arte Musical na colecção Príncipe Amyn Aga Khan

Na sequência da visita do Príncipe Amyn Aga Khan ao Museu Nacional da Música, no passado mês de Abril, foi proposta ao museu a apresentação de nove obras de iconografia musical (pinturas e desenhos) da colecção privada do príncipe.

A abertura do evento coincide com a vinda a Portugal da família Aga Khan e comunidade Ismaelita, mas trata-se de um evento não incluído nessas comemorações. A inauguração desta mostra acontecerá na terça-feira, dia 10 de Julho, pelas 19h00, estando patente ao público a partir de Quarta-feira.

Na inauguração serão apenas visitáveis os três óleos de Jean Barbault. A partir de quarta, outras gravuras e quadros poderão ser encontrados no contexto da exposição permanente de instrumentos musicais.

Patente até 15 de Setembro.

Jean Barbault (1718 - 1762) foi um pintor e gravador francês que trabalhou toda a vida em Itália. Ficou conhecido pelos retratos de figuras em trajes orientais ou tradicionais, e pelas gravuras de monumentos romanos. Gozou de um grande sucesso durante toda a sua vida e teve uma carreira notória trabalhando no seio da Academia de França em Roma. Morreu aos 44 anos.

 

PEÇA EM DESTAQUE:

 

PRAZERES GALANTES NO SUL DE ITÁLIA / Plaisirs galants en Italie du Sud

Óleo sobre tela/ Huile sur toile

Jean Barbault (1718-1762)

Roma, Itália / Rome, Italie

Assinado e datado em roma / Signé et daté à Rome

 

 

Em 2008, uma tela com dimensões imponentes no contexto da obra do autor, então chamada Fête Villageoise, reapareceu no mercado, encontrando-se actualmente na colecção particular do Príncipe Amyn Aga Khan. 

 

Esta obra tem a sua fonte na tradição das festas galantes e representa um encontro lúdico ao ar livre onde as personagens elegantemente vestidas se entregam ao ócio sob um fundo de encenação da commedia dell'arte.O pintor combina uma miríade de figuras elegantes, que remetem para o mundo da aristocracia romana, com os trajes italianos populares. Estes motivos são recorrentes na sua obra, como podemos ver nos dois outros pequenos óleos do pintor (também expostos no Museu Nacional da Música), que representam mulheres de Frascati. 

De forma muito hábil e subtil, Barbault usa uma paleta rara e ousada que combina cores vivas nos detalhes com um fundo cinza onírico. Enquanto o edifício representado na tela é, à esquerda, invadido por uma videira, que, relacionada com o barril de vinho sugere a proximidade da época das vindimas e um convívio entre caseiros e proprietários, a cena associa a embriaguez festiva ao deleite musical. 

Um tocador de violino, um tocador de alaúde  e um tocador de cítara tocam uma tarantela,  representativa das danças das ruas romanas e napolitanas, e animam alegremente as festividades, fazendo dos instrumentos musicais de construção popular os detalhes realistas da obra, e ancorando assim a cena a uma realidade concreta: a da distracção musical de uma tarde campestre nas imediações de Roma.

Plaisirs galants en Itálie du Sud é uma espantosa homenagem autográfica à paleta encantadora de Barbauld, talvez um resumo de toda a sua pintura, condensando de forma feliz o fruto das suas peregrinações italianas.

Organização:
Museu Nacional da Música / DGPC
Local:
Museu Nacional da Música
Site:
http://www.museunacionaldamusica.gov.pt/