Saltar para o conteúdo principal da página

Exposições Prolongada até 17 de novembro de 2018

Exposição Do Tratado à Obra. Génese da Arte e da Arquitetura no Palácio Nacional de Mafra

Foi prolongada até ao dia 17 de novembro, no Palácio Nacional de Mafra, a Exposição Do Tratado à Obra. Génese da Arte e da Arquitetura no Palácio Nacional de Mafra.

Do Tratado à Obra é uma exposição que apresenta a génese do pensamento e da cultura artística e arquitetónica barroca, que subjaz à ideia de construção de um novo e grandioso palácio com um desenho “à Romana”, preconizado por João Frederico Ludovice – arquiteto de D. João V e autor da traça de Mafra – e por uma série de outros artistas a quem El-Rei ordenou uma das maiores encomendas do seu tempo, materializadas em paramentos, pratas, tapeçarias, livros, instrumentos musicais, pintura e escultura, aqui expressos com uma mostra de peças originais e modelos relacionados direta ou indiretamente com a ideação e construção de Mafra, em especial, no período que vai de 1717 a 1744.

Trata-se também, ou sobretudo, de celebrar não apenas o lançamento da primeira pedra do Real Edifício, que ocorreu a 17 de novembro de 1717, mas também a de mostrar de que forma uma obra desta envergadura, com as suas hesitações iniciais, com as perplexidades – causadas pelo incremento em área e volume construído – foi tomando forma.

A intenção é dar a conhecer a génese do projeto, as ideias que estiveram por detrás da edificação, a cultura arquitetónica da época áurea do período joanino, e os momentosos problemas causados por algumas da opções do projeto – como por exemplo a construção do primeiro zimbório com dupla calote em solo português, o esforço dos homens, dos animais (os bois e cavalos de tração), a engenhosidade dos mecanismos criados para dominar o peso e a resistência dos materiais, o esforço de homens e animais, os engenhos utilizados para dominar o peso e a resistência dos materiais.

Eis a “fábrica” do Real Edifício de Mafra.

Organização:
PNM/DGPC
Local:
Palácio Nacional de Mafra