Saltar para o conteúdo principal da página

Exposições Até 18 de março de 2018

As Ilhas do Ouro Branco | Encomenda Artística na Madeira - Séculos XV-XVI

Está patente entre 16 de novembro de 2017 e 18 de março de 2018, no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, a exposição As Ilhas do ouro Branco | Encomenda Artística na Madeira - Séculos XV-XVI.

Ciclo de visitas temáticas na exposição: As Ilhas do Ouro Branco. Encomenda Artística na Madeira: Séculos XV-XVI

Quinta-feira, 18h00

 

1 fevereiro | Esculturas Flamengas na Madeira, por Maria João Vilhena

15 fevereiro | Pintores Flamengos e Portugueses nas Ilhas do Ouro Branco, por Joaquim Oliveira Caetano

22 fevereiro | A Prata que o Ouro Comprou, por Luísa Penalva

 

Inscrições individuais, limitadas, por ordem de chegada, até 30 minutos antes, por telefone ou presencialmente: 213 912 800 / bilheteira da exposição
Participação com o bilhete de entrada.

Visitas OrientadasVisitas orientadas

1º Domingo, 4 fevereiro, 11h30

A Arte no Tempo do Açúcar da Madeira

Visita na exposição permanente.

Destinada a público em geral.

Sem inscrição prévia.

Gratuito.

 

Quarta-feira, sexta-feira e domingo, 15h30

Exposição Temporária: As Ilhas do Ouro Branco. Encomenda Artística na Madeira: Séculos XV-XVI

Inscrições individuais, limitadas, por ordem de chegada, até 30 minutos antes, por telefone ou presencialmente: 213 912 800 / bilheteira da exposição

O bilhete da visita orientada não dispensa a aquisição do bilhete para a exposição temporária.

Bilhete para a visita orientada: € 3,00 por pessoa

 

Visitas para grupos com orientação do MNAA

Exposição Temporária: As Ilhas do Ouro Branco. Encomenda Artística na Madeira: Séculos XV-XVI

Marcação prévia obrigatória: 213 912 800 / se@mnaa.dgpc.pt

Idiomas disponíveis: português, inglês, francês e italiano

Até 20 participantes: € 60,00; gratuito para escolas do Ensino Básico e Secundário

 

Grupos

Terça-feira a domingo.

Visita orientada explorando as coleções do Museu e/ ou as exposições temporárias.

Marcação prévia: se@mnaa.dgpc.pt ou 213 912 800

Visita-jogo

Visita-jogo

1º Domingo do mês, 4 fevereiro, 11h30

E quando as portas parecem janelas?

Uma visita-jogo na exposição temporária: As Ilhas do Ouro Branco. Encomenda Artística na Madeira: Séculos XV-XVI

Crianças com 6-12 anos.

Inscrições individuais, limitadas, por ordem de chegada, até à 6ª-feira anterior, através: 213 912 800 / se@mnaa.dgpc.pt

Gratuito.

 

Visitas para grupos com orientação do MNAA

Exposição Temporária: As Ilhas do Ouro Branco. Encomenda Artística na Madeira: Séculos XV-XVI

Marcação prévia obrigatória: 213 912 800 / se@mnaa.dgpc.pt

Idiomas disponíveis: português, inglês, francês e italiano

Até 20 participantes: € 60,00; gratuito para escolas do Ensino Básico e Secundário

 

Grupos

Terça-feira a domingo.

Visita orientada explorando as coleções do Museu e/ ou as exposições temporárias.

Marcação prévia: se@mnaa.dgpc.pt ou 213 912 800

A introdução do cultivo da cana-de-açúcar no arquipélago da Madeira, nos finais da primeira metade do século XV, e o desenvolvimento dessa produção em larga escala permitiram a exportação de açúcar para os portos da Flandres, primeiro através de Lisboa, depois diretamente. Aumentou, assim, por toda a Europa, o consumo do «ouro branco», alterando hábitos alimentares e algumas práticas medicinais. Em paralelo, cresceu a importação para o arquipélago de bens destinados a satisfazer as devoções e a definir o estatuto social dos novos grupos populacionais constituídos à sombra dos canaviais e da economia açucareira.

Ao longo de uma narrativa que parte do espanto dos primeiros navegadores perante o novo território e prossegue com a evocação do esforço do povoamento e da implantação de estruturas económicas e administrativas no arquipélago, esta exposição dá a conhecer as elites comitentes locais através das suas encomendas – obras de pintura, escultura ou ourivesaria – provenientes da Flandres, do continente e até do Oriente. Numa última sala, expõem-se as mais destacadas obras-primas encomendadas, sintetizando, com particular brilho, a riqueza do património madeirense dos séculos XV e XVI, resultante do esplendor cultural proporcionado pelo ciclo económico do «ouro branco». Marcando o arranque das Comemorações dos 600 Anos do Descobrimento da Madeira e Porto Santo, esta embaixada cultural do arquipélago em Lisboa é constituída por 86 obras de arte.

Organização:
MNAA/DGPC
Local:
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa