Saltar para o conteúdo principal da página

Encontros e Congressos 28 e 29 de outubro

VII Encontro Ibérico de Gestores do Património Mundial

Património Mundial e os desafios da sustentabilidade é tema do VII Encontro Ibérico de Gestores do Património Mundial, organizado pela DGPC, Direção Regional de Cultura dos Açores e Comissão Nacional da UNESCO, a 28 e 29 de outubro, em Angra do Heroísmo.

A participação no Encontro é livre e gratuita, embora sujeita a inscrição.

Consulte o programa e inscreva-se em http://viiencontroiberico.rf.gd/.

Para saber mais

Enquadramento

O mundo atual pauta-se pela enorme rapidez com que se processam transformações a todos os níveis. O crescimento da mobilidade em todo o planeta, o avanço inexorável das novas tecnologias de informação e de comunicação, colocando tudo e todos a fazer parte de grandes redes, o crescimento dos efeitos catastróficos das alterações climáticas, os movimentos migratórios e a suas causas, conduzem a alterações significativas de paradigmas e sistemas em que nos apoiávamos para pensar o mundo.

É nesta complexa realidade que também se situa o Património Mundial, tornando-se cada vez mais uma marca que faz catapultar sítios desconhecidos para destinos turísticos à escala do planeta, chamando assim sobre si todos os efeitos, positivos e negativos, que esse estatuto lhes trás.

Os Bens inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO deverão contribuir, na sua medida, para a sustentabilidade do nosso planeta; por outro lado deverão eles próprios garantir a sua própria sustentabilidade. Recursos com potencial extraordinário para serem o suporte de um desenvolvimento social, económico e cultural de locais, comunidades, cidades ou regiões, vêem-se confrontados com problemas de gestão gerados quando se tornam fortes focos de atração turística; ou, ao invés, não conseguem posicionar-se de modo a tornarem-se úteis para as comunidades que os habitam e que lhes dão um verdadeiro sentido.

A questão da sustentabilidade coloca numerosos desafios aos gestores do Património Mundial, cabendo-lhes, como técnicos e enquanto cidadãos, refletir quais os melhores modos de compatibilizar a salvaguarda e a proteção com o desenvolvimento.

 

O Encontro estrutura-se em torno de 5 painéis temáticos:

Painel 1 – Cidades Património Mundial como paisagens históricas urbanas – desafios urgentes aos sistemas de gestão

Com este painel pretende-se refletir, por um lado, sobre os problemas com que atualmente se confrontam numerosas cidades Património Mundial que apresentam uma sobrecarga de visitantes, originando impactos em diferentes áreas – descaraterização das caraterísticas ambientais urbanas, alteração das caraterísticas identitárias, processos de gentrificação – e, por outro, sobre estratégias de gestão que contribuam para qualificação e o desenvolvimento das cidades, de forma equilibrada.

Painel 2 – Sítios arqueológicos, arqueologia e gestão sustentável

O objetivo deste painel é refletir, a partir de casos concretos, por um lado sobre o impacto do turismo massificado em sítios arqueológicos Património Mundial e sobre estratégias conducentes à minimização dos efeitos negativos; por outro lado, refletir sobre estratégias inovadoras de desenvolvimento destes sítios, que possibilitem a sua sustentabilidade ambiental, social e económica, e sobre o papel da arqueologia na gestão sustentável dos Bens Património Mundial.

Painel 3 – Paisagens culturais, modelos de gestão integrada

Pretende-se com este painel uma reflexão sobre práticas de gestão deste Património Mundial, na óptica da sua sustentabilidade social, económica e ambiental, tendo em atenção a complexidade que reveste a necessidade da articulação de múltiplos domínios, sujeitos a pressões de vária ordem, e a potencialidade que estes recursos apresentam para o desenvolvimento sustentado do território.

Painel 4 – Os grandes monumentos – sistemas de gestão sustentáveis

Neste painel pretende-se uma reflexão sobre sistemas de gestão sustentáveis aplicáveis aos grandes monumentos Património Mundial, centrando-se quer nos impactos do turismo massificado sobre o valor universal excepcional desses Bens e nas medidas minimizadoras dos efeitos negativos desses impactos, do ponto de vista físico, social e ambiental, quer na inovação de modelos de gestão que contribuam para a sua sustentabilidade.

Painel 5 – Comunicar Património Mundial

O objetivo deste painel será refletir sobre estratégias de comunicação no Património Mundial, em diferentes perspetivas: como instrumento de difusão e publicidade, com o objetivo de colocar os Bens num mercado turístico à escala global; como instrumento da educação dos visitantes para a necessidade da salvaguarda do património, na perspetiva da transmissão de conhecimento; e ainda como instrumento de sensibilização das gerações mais novas para o valor universal excepcional dos Bens.

 

Programa e oradores:

·  28 outubro

11h30  Sessão de abertura

José Gabriel do Álamo Meneses (Presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, Açores)

Elisa de Cabo de la Vega (Subdirectora General de Protección de Patrimonio Histórico, Ministerio de Cultura y Deporte, Espanha)

Paula Araújo da Silva (Diretora-Geral do Património Cultural, Ministério da Cultura, Portugal)

Román Fernández-Baca Casares (Director General de Bellas Artes, Ministerio de Cultura y Deporte, Espanha) – A confirmar

José Filipe Moraes Cabral (Presidente da Comissão Nacional da UNESCO, Portugal)

Avelino de Freitas de Meneses (Secretário Regional da Educação e Cultura)

12h00  Painel 1

Cidades Património Mundial como paisagens culturais – desafios urgentes aos sistemas de gestão

Moderador: Manuel Lacerda (Direção-Geral do Património Cultural)

Desafios à gestão dos Sítios Urbanos Património Mundial no espaço Atlântico: o projeto AtlaS.WH

Sofia Alves (Diretora do Departamento Municipal de Gestão Cultural, Câmara Municipal do Porto) e Margarida Guimarães (Porto Vivo, Sociedade de Reabilitação Urbana)

El paisage urbano histórico de Santiago de Compostela. Desafíos urgentes a los nuevos sistemas de gestión

Xosé Allegue (Jefe de la Oficina de Proyectos e Infraestructuras del Consorcio de Santiago)

Centro Histórico de Guimarães

Miguel Melo (Câmara Municipal de Guimarães)

Planes de gestión. Entre la obligación y la permisión

Rosa Ruiz Entrecanales (Arqueóloga municipal. Ayuntamiento de Ávila)

13h30  Almoço livre

15h00  Painel 2

Sítios arqueológicos, arqueologia e gestão sustentável                  

Moderador: Laura De Miguel (Subdirección General de Protección del Patrimonio Histórico)

La Torre de Hércules y su sitio arquelógico. Una solución para la gestión de visitantes

Ana Santorun Ardone (Coordinadora-Directora da la Torre de Hércules)

Património e identidade: políticas de turismo sustentável no Vale do Côa.

Bruno Navarro (Presidente do Conselho Diretivo da Fundação Côa Parque)

La gestión del turismo en Altamira, luces y sombras

Pilar Fatás Monforte (Directora del Museo Nacional y Centro de Investigación de Altamira)

Inovar com o passado; garantir o futuro: os desafios da sustentabilidade em património.

Alfredo Dias (Vice-Reitor da Universidade de Coimbra, Gestor do Bem Universidade de Coimbra, Alta e Sofia), e Sónia Filipe (Universidade de Coimbra)

16h30  Pausa para café

16h50  Painel 3

Paisagens Culturais, modelos de gestão integrada.

Moderador: Carlos Bessa (Instituto Açoriano de Cultura)

Património Natural a Património Construído, o modelo de gestão da Parques de Sintra, Monte da Lua na salvaguarda da Paisagem Cultural de Sintra

Nuno Oliveira (Diretor da Direção Técnica para o Património Natural da Parques de Sintra Monte da Lua), e João Sousa Rego (Diretor da Direção Técnica para o Património Construído da Parques de Sintra Monte da Lua)

Plan de Gestión del paisaje cultural de Aranjuez: un modelo de gestion coordinada

Ana Carmen Lavín Berdonces (Delegada de Patrimonio Mundial en Aranjuez), e Maria del Pozo López (Coordinadora del Plan de Gestión del Paisaje Cultural de Aranjuez y Directora de la Fundación Aranjuez, Paisaje Cultural)

O sistema de Gestão do Alto Douro Vinhateiro na perspetiva da sustentabilidade territorial.

Helena Teles (Chefe da Estrutura Regional de Vila real, Gabinete Técnico Missão Douro, CCDRN)

Serra de Tramuntana: tres casos de gestión de un patrimonio cultural vivo

Josep Bernales Sastre (Jefe de Servicio Ténico del Consorcio de la Serra de Tramuntana)

18h20  Encerramento

21h30  Concerto de Jazz, Wave Jazz Ensemble, no Palácio dos Capitães Generais


·  29 outubro

09h30  Painel 4

Os grandes monumentos – sistemas de gestão sustentáveis         

Moderador: Soraya Genin (ICOMOS Portugal)

Actores y gobernanza del Park Güell

Alex Montes i Flotats (Secretario Técnico del Park Güell)

Pensamento patrimonial contemporâneo e práticas de gestão

Dalila Rodrigues (Diretora do Mosteiro dos Jerónimos/Torre de Belém, Lisboa)

La implementación de las 5C en la gestión sostenible de Casa Batlló

Amilcar Vargas ( Responsable de Patrimonio Mundial Casa Batlló Gaudi de Barcelona)

O Convento de Cristo – um percurso de gestão e desenvolvimento integrado

Andreia Galvão (Diretora do Convento de Cristo, Tomar)

10h50  Pausa para café

11h10  Painel 5

Painel 5 – Comunicar Património Mundial

Moderador: João Maria Mendes (Instituto Histórico da Ilha Terceira)

O património mundial no marketing dos destinos turísticos

Lídia Monteiro (Diretora Coordenadora da Direção de Apoio à Venda, Turismo de Portugal)

La Escuela Adopta. Alcalá Patrimonio de la Educación

Diana Díaz del Pozo (Concejal de Educación) e José Díaz Peña (Jefe de Servicio Concejal de Educación, Ayuntamiento de Alcalá de Henares)

Comunicar Património Mundial – desafios.

José Álamo de Meneses (Presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo)

Comunicar el Patrimonio Mundial en el medio rural

Mariola Andonegui Navarro (Técnico de Patrimonio en la Fundación San Millán de la Cogolla y Coordinadora del Programa de Educación Patrimonial Emilianensis. Descubre los monasterios de La Rioja)

12h40  Encerramento

Direção-Geral do Património Cultural

Direção Regional da Cultura dos Açores

Comissão Nacional da UNESCO

13h00  Almoço livre

15h30  Visita guiada à cidade de Angra do Heroísmo e ao Monte Brasil

Francisco Maduro-Dias (Presidente da Comissão Executiva da Rede de Museus e Coleções Visitáveis dos Açores)

Local de encontro: Praça Velha

 

 

Organização:
DGPC; Direção Regional de Cultura dos Açores e Comissão Nacional da UNESCO
Local:
Angra do Heroísmo, Açores