Saltar para o conteúdo principal da página

Museu Nacional da Música

O Museu Nacional da Música possui uma das mais ricas coleções da Europa de instrumentos musicais (cerca de 1.000 na sua maioria de origem europeia) dos séculos XVI a XX, de tradição erudita e popular, alguns deles classificados como Tesouros Nacionais. O Museu é particularmente notável pela quantidade e qualidade dos instrumentos manufaturador em Portugal, como o cravo de Joaquim José Antunes (1758), os violinos e violoncelos de Joaquim J. Galrão, as guitarras de D. J. Araújo e as flautas da família Haupt. Pelo seu valor e raridade merecem ainda destaque outros instrumentos, como o cravo de Pascal Taskin construído em 1782 para o Rei D. Luís XVI de França, o piano (Boisselot & Fils) que Franz Liszt trouxe de França em 1845, o oboé de Eichentopf, os cornes ingleses de Grenser e de Grunman & Floth ou o violoncelo de António Stradivari que pertenceu e foi tocado pelo rei D. Luís. Além de instrumentos, o Museu integra ainda vários espólios documentais e coleções fonográficas e iconográficas.

O projeto de criação de um Museu Nacional da Música remonta a 1911, quando o musicólogo Michel’Angelo Lambertini, por iniciativa própria, iniciou a recolha de instrumentos músicos, partituras e peças iconográficas de diversas proveniências. O projeto de criação de um museu falharia, contudo, com a morte de Lambertini, sendo retomado anos mais tarde pelo Conservatório Nacional na sequência da aquisição pelo estado do acervo. Já na década de 1970 o Museu ver-se-ia obrigado a abandonar o Conservatório, passando por uma fase atribulada na qual o seu acervo seria instalado, sucessivamente, no Palácio Pimenta, Biblioteca Nacional e Palácio Nacional de Mafra. Numa iniciativa conjunta da Lisboa 94 - Capital Europeia da Cultura com o Metropolitano de Lisboa e o ex-Instituto Português de Museus (atual DGPC) seria assinado um protocolo, ao abrigo da lei do mecenato, do qual resultaria finalmente a criação do Museu da Música na estação de metro do Alto dos Moinhos por um período de 20 anos (1994-2014).

Conteúdos editados pela DDCI.

Contactos e
Localização

Tutela:
DGPC
Director(a):
Graça Mendes Pinto
Endereço:
Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos
GPS:
Lat: 38,749637 Long: -9,180338000000006
Telf(s):
+ 351 217 710 990
Fax(s):
+ 351 217 710 999
E-mail:
geral@mnmusica.dgpc.pt
Site:
http://www.museudamusica.pt/

Autocarros urbanos: Autocarros 768 e 54
Metro: Estação Alto dos Moinhos - Linha azul (Amadora Este - Santa Apolónia)

Acessibilidade: Acesso para deficientes.

Segunda a sábado, das 10h00 às 18h00 (última entrada às 17h30).

Encerrado: Domingo, 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho, 24 e 25 de dezembro.

Ingresso

Bilhete normal: 3,00 €

Bilhética geral DGPC - consulte aqui

Bilhética on-line DGPC - adquira aqui

Condições de ingressos no Museus e Monumentos da DGPC - consulte aqui

Isenções:

Entrada gratuita aos domingos e feriados até às 14h00 para todos os cidadãos residentes em território nacional.

. Crianças e jovens até aos 12 anos inclusivé*
. Visitantes em situação de desemprego residentes na União Europeia*
. Visitantes com mobilidade reduzida (60% de incapacidade comprovada documentalmente) e 1 acompanhante.
. Membros do ICOM, ICOMOS e APOM
. Investigadores, /conservadores/restauradores, profissionais de museologia e/ou património em exercício de funções *
. Associações culturais (Exclusivamente para os associados de Grupos de Amigos dos Museus, Monumentos e Palácios da DGPC (esta isenção restringe-se apenas ao equipamento cultural onde o visitante for membro do Grupo de Amigos)*
. Voluntários em exercício na Direção-Geral do Património Cultural e 1 acompanhante*
. Jornadas Europeias do Património (Domingo)
. Dia Internacional dos Monumentos e Sítios - 18 de Abril (Exclusivamente para os Monumentos sob tutela da DGPC)
. Dia Internacional dos Museus - 18 de Maio (Exclusivamente para os museus e palácios sob a tutela da DGPC)
. Noite dos Museus e 5ªas á Noite (No acesso às atividades organizadas no âmbito do respetivo programa organizado pela DGPC)
. Profissionais de atividade turística mediante apresentação de comprovativo de registo no RNAAT
. Jornalistas em exercício de funções* mediante comunicação prévia
. Funcionários da DGPC* e 3 acompanhantes
. Professores e alunos de qualquer grau de ensino, incluindo Universidades Sénior ou de 3ª Idade, quando comprovadamente em visita de estudo e mediante marcação prévia confirmada pela Direção do SD*
. Grupos credenciados de Instituições Portuguesas de Solidariedade Social ou de Áreas de Ação Social de Autarquias ou outras Instituições de Interesse Público mediante autorização prévia da Direção da DGPC

* Mediante comprovação documental.

Descontos:

Visitantes com idade igual ou superior a 65 anos* - 50%
Cartão de estudante não enquadrado em visita de estudo - 50%
Cartão Jovem - 50%
Bilhete Família (a partir de 4 elementos com ascendência direta de 1º grau ou equiparado) - 50%
Protocolos com entidades terceiras - 20%
Aquisições superiores a 250 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 7,5%
Aquisições superiores a 500 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 10%
Aquisições superiores a 1000 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 15%

* Mediante comprovação documental.

Bilhetes Circuito
Lisboa - 8 Museus de Lisboa (Casa-Museu Anastácio Gonçalves + Museu da Música + Museu do Chiado + Museu Nacional de Arte Antiga + Museu Nacional do Azulejo + Museu Nacional do Traje + Museu Nacional do Teatro + Panteão Nacional) - 25,00 €

NORMAS GERAIS
É obrigatória marcação prévia para grupos superiores a 50 pessoas.
Os descontos de quantidade não se aplicam a Bilhetes de Circuito.
Todos os descontos aplicados a bilhetes individuais são aplicáveis a Bilhetes de Circuito e a visitas guiadas com exceção das visitas guiadas fora do horário de funcionamento.
Os vouchers emitidos na aquisição antecipada de bilhetes têm a validade de 1 ano.
Os descontos não são acumuláveis.
É proibido fumar ou comer em qualquer local do circuito de visita.

Acolhimento;

Loja e Livraria;

Exposição permanente;

Centro de Documentação / Biblioteca:  Especializado em Organologia, História e Teoria da Música. Horário: de segunda a sexta-feira das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Sala Polivalente: Com capacidade para cerca de 100 pessoas, acolhe eventos musicais, conferências e seminários.

Outros: Recitais em instrumentos históricos Atividades especiais: Dia Internacional dos Museus (18 de maio), Dia da Criança (1 de junho) e Dia Mundial da Música (1 de outubro). Visitas às reservas com marcação prévia (número máximo de participantes: 25 pessoas).

Serviços de Extensão Cultural: atividades para diferentes públicos, mediante marcação prévia.

O Serviço Educativo do Museu Nacional da Música desenvolve uma ampla colaboração com as escolas, traduzida em atividades pedagógicas, temáticas e lúdicas sobre o mundo da música e dos instrumentos musicais, visitas guiadas, workshops musicais, recitais (para adultos e crianças), conferências musicais, etc.


Consulte aqui:

             (atividades em destaque jan./jun. 2017)


Contactos /reservas:

Serviço de Extensão Cultural / Serviço Educativo

. Victor Palma (Responsável)

. Fernando Chichorro / Miguel Fialho (marcação de visitas)

Tel.: +351 217 710 990/ 8*;

Fax: +351 217 710 999;

E-mail: geral@mmusica.dgpc.pt; extensao.cultural@mnmusica.dgpc.pt 

* Marcações telefónicas: 2.ª a 6.ªfeira | 11h00 - 12h30

Para saber mais  

• Museu da Música. Roteiro, Lisboa, IPM, 1998. • Visita aos Antepassados dos Instrumentos da Orquestra, Lisboa, IPM, 2000. 

• Normas de Inventário dos Instrumentos Musicais, Lisboa, IMC, 2011.

Catálogos de Exposições: 

• Liszt em Lisboa, Lisboa, IPM, 1995. • José Vianna da Motta. 50 anos da sua morte / 1948-1998, Lisboa, IPM, 1998. • Arte e Música. Iconografia musical na pintura do séc. XV ao séc. XX, Lisboa, IPM, 1999. • Tomás Alcaide. Centenário do nascimento / 1901-2001, Lisboa, IPM, 2001. • Michel'angelo Lambertini. 1862-1920, Lisboa, IPM, 2002. • Frederico de Freitas: 1902-1980, Lisboa, IPM, 2003. • Tempos e Contratempos: Expectativas e Realidade na Criação de um Museu Instrumental durante a 1.ª República, Lisboa, IMC, 2010. 

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC. 

Agenda Cultural

Última actualização: 25 Julho 2017

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC