Saltar para o conteúdo principal da página

Notícias 06/08/2015

Inscrição das «Endoenças de Entre-os-Rios» (Penafiel e Marco de Canaveses) no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial

Por Despacho do Diretor-Geral do Património Cultural, de 17 de julho de 2015, procedeu-se à inscrição das «Endoenças de Entre-os-Rios» (Penafiel e Marco de Canaveses) no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, na sequência de proposta elaborada pelo Município de Penafiel, através do Museu Municipal de Penafiel.

Em Entre-os-Rios o termo «Endoenças» abrange a celebração litúrgica que tem lugar na noite de quinta-feira santa, ou quinta-feira de Endoenças, mas também, na conceção e na linguagem comuns, todo o complexo cerimonial da Semana Santa. Quinta-feira de Endoenças, com a Procissão do Senhor dos Passos e sermão “do Encontro”, é assim naturalmente complementado pela sexta-feira da Paixão, em que nova procissão, do Senhor Morto, faz o percurso inverso ao da noite anterior, para regressar à matriz onde decorrerá a “aleluia”, no sábado seguinte.

A originalidade destas celebrações em Entre-os-Rios não reside porém nas cerimónias em si, mas no facto de actualizar anualmente o profundo sentido de pertença a uma comunidade ribeirinha invulgar, que não coincide com freguesia ou paróquia, assente num território há oito séculos repartido por três margens de rios de difícil travessia (Tâmega e Douro), que dominaram o seu quotidiano, enquadramento territorial que constitui uma relíquia de divisões administrativas passadas, neste caso as terras do medievo couto de Santa Clara do Torrão.

Por outro lado, a posição dos lugares e o itinerário sacro inscrevem-se em cenário natural ímpar, a desembocadura do Tâmega no Douro, que obrigava outrora à passagem da procissão em barcos e ainda hoje propicia a espectacularidade da iluminação da noite de Endoenças, em que se acendem milhares de lumes distribuídos pelas encostas até à borda da água. A população reforça os laços nestes dias de festa e regresso a Entre-os-Rios, vive-os intensamente no espaço público e no lar, entre as cerimónias religiosas em que participa, a família e a gastronomia tradicional, sempre com o rio presente.

Clique AQUI para aceder directamente à Ficha de Inventário completa disponível na base de dados do Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, assim como a toda a documentação do respectivo processo de proteção legal.

Clique AQUI para aceder ao texto do Anúncio relativo à decisão da DGPC sobre o pedido de inventariação (Anúncio n.º 189/2015, publicado em Diário da República, 2.ª série, N.º 152, de 6 de agosto de 2015).