Saltar para o conteúdo principal da página

Iniciativas 22/11/2018

Participação da DGPC na Conferência Anual da NEMO | 15 a 18 de novembro

No âmbito da pertença da DGPC à NEMO – Network of European Museum Organisations -, entidade que agrega os organismos governamentais e associativos do setor museológico na Europa, esta Direção-Geral esteve representada, de 15 a 18 de novembro, na respetiva Conferência Anual e na Assembleia Geral, em La Valeta, em Malta.

O tema da Conferência teve como título “Museus fora da Caixa: o impacto transversal dos museus”, incidindo sobre um conjunto de questões de grande atualidade, designadamente a relação dos museus com a economia, os museus e a sociedade, em especial a relação com a juventude e a integração social, e a relação dos museus com as cidades, as indústrias criativas e a ciência. Na Conferência participaram 180 profissionais do setor museológico, oriundos de 39 países.

A Conferência contou com a presença do Comissário Europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracics, com uma reflexão sobre o Ano Europeu do Património Cultural, que destacou o facto de em 2018 ter ocorrido, pela primeira vez, uma reunião de primeiros-ministros da UE sobre o tema da Cultura. Salientando a importância do Ano Europeu do Património Cultural, o Comissário sublinhou a necessidade de prosseguir iniciativas e tendências que venham a constituir uma nova agenda para a Cultura e marquem o legado do AEPC. Em particular, referiu-se ao lançamento de novas redes e de iniciativas transnacionais que obtenham maior visibilidade e encurtem a distância entre o nível europeu e o local.

Como um dos pontos altos deste encontro, merece realce a conferência inicial, apresentada por Marie Briguglio, economista e docente universitária, em torno das relações entre os museus e novos ramos da economia, como são a economia do comportamento e do bem-estar. Esta investigadora tem-se debruçado sobre o impacto de projetos culturais na vida dos cidadãos, na perspetiva de construir indicadores qualitativos que complementem as análises de ordem quantitativa. A sua intervenção deixou bem claro como os museus são bens públicos com ramos de especialidade definidos e reconhecidos pelo público, podendo contribuir expressivamente para os índices de desenvolvimento.

No Painel 1, Museus e Sociedade, Juventude e Integração Social, foram apresentadas algumas experiências de programas educativos e sociais com refugiados, na Suécia e na Grécia e foram dados exemplos de programação inclusiva e participativa, nos casos do programa educativo do Rijksmuseum, em Amesterdão, e do MUZA – o Museu de Arte de Malta, onde decorria a conferência. De grande interesse foram também as apresentações dos seis projetos que ganharam a atribuição do logo do Ano Europeu do Património Cultural por parte da NEMO, que incidiram em formas criativas de estabelecer relações com diferentes públicos, particularmente com as crianças, os jovens e grupos vulneráveis como os refugiados. 

A DGPC participou como membro de pleno direito na Assembleia-Geral desta organização no dia 17 de novembro, em que foram aprovados o Relatório de Atividades de 2018 e o Plano para 2019, bem como algumas alterações aos Estatutos. No âmbito destas mudanças estatutárias, a DGPC  mantém-se como o representante oficial de Portugal na NEMO, continuando a divulgar regularmente as atividades de intercâmbio, formação e divulgação a que têm acesso os profissionais dos museus da Rede Portuguesa de Museus.