Saltar para o conteúdo principal da página

Biblioteca de Conservação e Museus

Normas referentes à utilização da BCM no âmbito da Pandemia COVID-19

 

Acesso

    1. A BCM retoma o acesso ao público para consultas do seu acervo, no dia 1 de junho, podendo acolher até 2 utilizadores por dia. 

    2. A consulta presencial requer obrigatoriamente pedido de marcação prévia, para o seguinte email:

                   claudiapereira@dgpc.pt  (Cláudia Pereira);

    1. Este pedido deverá aguardar a confirmação do dia para que foi agendado (se tiver preferência de dia, o utilizador poderá indicá-lo, comprometendo-se a BCM a tentar satisfazer o mesmo).

    2. A BCM agradece que não se dirija às suas instalações sem marcação.

 

Consulta

    1. O acesso às estantes com o acervo continuará sem acesso livre.

    2. É necessário que a requisição de obras para consulta seja feita antecipadamente.

    3. A BCM continuará a manter a não limitação numérica de documentos a consultar (monografias e periódicos).

    4. A BCM vai limitar a consulta de documentos de arquivo, para que todos os utilizadores possam ter acesso aos mesmos.

    5. Após a consulta das obras, estas deverão ser deixadas pelos utilizadores nas mesas de consulta.

    6. Depois de consultadas, as obras ficarão sujeitas a um período de quarentena.

 

Recursos complementares

    1. O livro de presenças deixará de ser assinado pelos utilizadores durante este período, sendo o mesmo preenchido pela  funcionária, na presença do utilizador, com a data e o nome do mesmo.

    2. A reprodução digital, com material do próprio utilizador, poderá continuar a ser efetuada.

 

Normas específicas de prevenção

    1. Os utilizadores terão de vir munidos de máscaras faciais, dado que a sua utilização é obrigatória durante a sua presença na BCM.

    2. Sugere-se a utilização de luvas, que será obrigatória no caso de consulta dos processos de arquivo.

    3. É obrigatória a higienização das mãos com solução antissética de base alcoólica, disponibilizada pela BCM, à entrada e à saída das suas instalações.

    4. Sempre que o leitor se ausente temporariamente da sala de leitura e a ela regresse terá, obrigatoriamente, de voltar a desinfetar as mãos.

    5. A funcionária da BCM comprometem-se a garantir que será efetuada a higienização regular dos espaços e dos materiais, designadamente mesas de consulta,  portas, puxadores, etc.

 

Restrições

    1. Não é autorizada a entrada de livros ou outra documentação privada na sala de leitura, sendo permitida, no entanto, a entrada de cadernos de apontamentos, de tablets ou de computadores portáteis.

    2. Não são permitidos trabalhos de grupo.

    3. Não é permitida a entrada de acompanhantes.

 

Regime específico de acesso ao arquivo da  BCM

  1. O pedido de consulta dos Processos de Restauro (que temporariamente passará a ser possível apenas em dias intercalados), deverá continuar a ser feito para o endereço claudiapereira@dgpc.pt .

  2. O horário de consulta será das 9h30 às 14h30 e carece de pedido de marcação, para o email acima referido. O atendimento será feito em dias alternados para que os utilizadores internos e externos não se cruzem, tornando possível fazer o atendimento a todos com a necessária segurança agora imposta.

 

AGRADECIMENTO ANTECIPADO

Agradecemos aos nossos utilizadores a melhor compreensão pelo exposto e o total cumprimento das novas regras de acesso à Biblioteca de Conservação e Museus.

 

NOTA FINAL:

Estas normas manter-se-ão em vigor pelo período necessário e até aviso em contrário, podendo ser revistas a qualquer momento!


Biblioteca

O núcleo bibliográfico que esteve na origem da Biblioteca de Conservação e Museus está intimamente ligado aos legados dos restauradores Fernando Mardel e Abel de Moura, nos anos 30 a 60 do século XX. Em 1967, após a constituição do Instituto de José de Figueiredo (IJF), é oficialmente criada a Biblioteca e o Gabinete de Documentação e Consulta. O acervo inicial incluía as diferentes áreas de especialidade do IJF: investigação laboratorial e conservação e restauro de Pintura, Pintura Mural, Escultura, Têxteis, Documentos Gráficos/Papel, Mobiliário, Talha e Ourivesaria/Metal.

Já no século XXI, a Biblioteca é enriquecida com o acervo do Centro de Documentação da Rede Portuguesa de Museus, alargando as suas áreas de especialidade à museologia e museografia.

Atendendo à tipologia do seu acervo, a BCM está especialmente vocacionada para prestar apoio aos técnicos de laboratório e de conservação da DGPC, a conservadores-restauradores, professores e alunos das diferentes disciplinas da conservação restauro do património móvel e integrado.

Acervo

A Biblioteca de Conservação e Museus (BCM) tem cerca de 8.000  monografias e 200 títulos de publicações periódicas.

Boletim bibliográfico

Serviços disponíveis

A consulta é de carácter presencial mas com marcação prévia.

Serviço de reprodução (fotocópias a preto e branco e digitalização de imagens).

Regulamento

Leia o Regulamento (conforme o original, validado e assinado pelo Diretor-Geral da DGPC, Eng.º Bernardo Alabaça) para conhecer em pormenor as condições gerais de acesso e utilização.

Tabela de preços

Consulte a Tabela de Preços para conhecer os valores da reprodução de documentos praticados na Biblioteca.

Informações gerais

Contactos

Cláudia Pereira (bibliotecária responsável)
Tel.: (00351) 213 934 219
Email: claudiapereira@dgpc.PT
Email da Biblioteca: biblioteca-bcm@dgpc.PT

Horário

De segunda a sexta-feira, das 9h30 às 15h00.

Encerra aos fins-de-semana, feriados nacionais e feriado municipal de Lisboa (13 de junho).

Localização

Biblioteca de Conservação e Museus (edifício anexo ao Laboratório José de Figueiredo)
Rua das Janelas Verdes
1249-018 Lisboa

Acessos

Rua das Janelas Verdes:
Autocarros - 713, 714, 727 

Av. 24 de Julho:
Autocarros - 728, 732, 760
Elétricos - 15E, 18E

Largo de Santos :
Elétrico - 25E